quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Quarta da poesia: "POESIA" - ANTÔNIO VIEIRA

.

"A nossa poesia é uma só
Eu não vejo razão pra separar
.
Todo o conhecimento que está cá
Foi trazido dentro de um só mocó
E ao chegar aqui abriram o nó
E foi como se ela saísse do ovo
.

A poesia recebeu sangue novo
Elementos deveras salutares
Os nomes dos poetas populares
Deveriam estar na boca do povo
.
Os livros que vieram para cá
O Lunário e a Missão Abreviada
A donzela Teodora e a fábula
Obrigaram o sertão a estudar
.

De repente começaram a rimar
A criar um sistema todo novo
O diabo deixou de ser um estorvo
E o boi ocupou outros lugares
.

Os nomes dos poetas populares
Deveriam estar na boca do povo
No contexto de uma sala de aula
Não estarem esses nomes me dá pena
.

A escola devia ensinar
Pro aluno não me achar um bobo
Sem saber que os nomes que eu louvo
São vates de muitas qualidades
.

O aluno devia bater palma
Saber de cada um o nome todo
Se sentir satisfeito e orgulhoso
E falar deles para os de menor idade

Os nomes dos poetas populares."

Antonio Vieira ( Poeta, compositor e cordelista - com mais de 150 livretos lançados - de Santo Amaro da Purificação-BA, falecido em 2007).


Outras palavras:

Tomei conhecimento desse poema através do cd "Pirata", de Maria Bethânia, lançado pela Biscoito fino no final de 2006. Os versos de Antônio Vieira estão misturados a canções "Cantigas populares" e "Coroa", na faixa 12 do álbum. Também fizeram parte da turnê "Dentro mar tem rio", o show que posteriormente foi lançado em DVD . A própria cantora já declarou em entrevista que um dos motivos que lhe incentiva a incrementar seus shows com poemas é a esperança de despertar no público o interesse pelos poetas/textos citados.
.
O que mais chamou a minha atenção no texto foi a sabedoria popular estampada nas afirmações do cordelista. Tudo parece tão óbvio, mas na realidade é uma grande lição para nossa realidade. Realmente os nomes dos poetas populares desse país deveriam ser lembrados com mais respeito - e com mais frequencia também. Quantos estão por aí perdidos no anonimato, na falta de reconhecimento... e quanto aprendizado estará se perdendo com eles, que também têm muito a ensinar, esclarecer, emocionar ...
.
Qual o melhor poeta? Em que escola eles são "criados"? Qual a receita para se elevar um poeta a categoria de imortal senão o nível de emoção que sua obra provoca? Questionamentos estes que proponho no dia de hoje em forma de homenagem!
.
Por último, deixo mais um presente para todos, algo que sintetiza o meu sentimento nesse momento, um poema muito inteligente que encontrei por acaso nas minhas pesquisas virtuais. Espero que gostem, porque de poeta, médico e louco certamente todos temos um pouco:


"O que é um poeta?

Será, por acaso um artesão, um arquiteto?

Deverá andar pelo mundo com uma sacola de ferramentas

pesando-lhe, além de todos os males que carrega

e da beleza que intenta espalhar?

Qual o melhor poeta?

Quem premiará o verbo,

ainda que triste a rima

e canhestro o inventar, o texto?

Que trilhos deverão conter o verso?

Quem medirá sua largura e

a cor da alma de quem escreve?

Que outra sina terá, senão

(per) seguir o som de seus pés pisando

o fluído rumo do sentir?

Que falem os sábios,

em sua lábia racional que

só enxerga, do verso, o superficial,

aparentando não saber que há,

latente em cada poema,

ainda que breve,

o sangue, o reverso da alma,

o íntimo sentir de quem escreve."

Saramar- Goiânia-GO.


Muita poesia pra você!
Apolinário Júnior.

8 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

OI meu amigo, estes artistas populares , por muitas vezes tão desvalorizados possuem coisas belas a maioria delas desconhecidas. Bela postagem.
Abração

Luciano Amorim disse...

O cordel é sempre um mundo fantástico que se descobre, interessante como o olhar atento dos autores desses textos não necessita da erudição de anos de universidade. Puro instinto.

Parabéns pela pesquisa!

CRISTIANE disse...

Que-coisa-linda!!!

Que reflexão!

Que belas palavras!

Estou em estado de graça... todo poema regado de simplicidade e emoção me toca!

AMEI (Suas palavras são grandes verdades).
Cris

Dalva disse...

Oi, Junior!

A poesia de cordel é mesmo fantástica... E Bethánia é mestra em revelar talentos do tipo de Antonio Vieira! Uma riqueza este teu post poético!

Uma noite de paz!

Bjs.

José Renan disse...

Sim, os poetas populares são uma riqueza cultural. Lembro quando ia a feira(Mercado da Produção) e sempre tinha uma artista lendo em voz alta textos de cordel, sanfonas, repentes, enfim um circo cultural ao ar livre e em si falando de circo, quem é alagoano e não lembra do Circo Cultural da Praça Visconde de Sinimbu!...rsrsr

NANDITA CAYMMI disse...

o melhor poeta é aquele que sintetiza a vida sem medos... sem rótulos...
assim eu creio. rs

Cláudia disse...

Admiro bastante o cuidado que tens ao selecionar as poesias, os textos, enfim... estou aprendendo aqui a grandiosidade das poesias, os ensinamentos que tiramos de cada uma delas.
Não costumava ler, agora virou um vício!!!!

beijoo e parabénssss amigo!!!

carol sakurá disse...

Olá!
Obrigada pelo retorno e pelo delicioso comentário lá no blog!

Antonio Vieira,belo poeta!
No início achei que fosse Pde Antonio Vieira,mas quando vi as redondilhas tive a creteza que não..srrsrs

Voltarei sempre e adicionarei nos blogs que sigo.

Abs!

Carol Sakurá

Postar um comentário

Algumas dicas para comentaristas:

1. Use sempre o login da sua conta/ e-mail do Google ou Yahoo. Para os que não as tem, opinhem usando "Nome / URL"! É só digitar seu nome, assim todos saberão quem escreveu (inclusive eu!)

2.Se você possui um blog seu comentário será uma ferramenta de divulgação, pois representa o seu cartão de visita para os que não lhe conhecem. Pense nisso.

3.O espaço aqui é bem democrático, fique a vontade pra falar o que pensa e obrigado pela visita!

 

Copyright © - Contatos Imediatos - Todos os direitos reservados.
Template Minima de Douglas Bowman - Design por Linketal.com