sexta-feira, 30 de outubro de 2009

TOP 10: "REDESCOBRIR" - Vol.1

.
Embora música também seja um remédio (pra alma), não possui prazo de validade!
.
O TOP 10 de hoje tem como finalidade homenagiar  figuras emblemáticas que fizeram história na música brasileira. Separei então dez pérolas de artistas que infelizmente já se foram, mas que deixaram para posteridade um legado que não será esquecido.
.
Ao contrário do que possa parecer, a seleção não está direcionada apenas aos saudosistas. A intenção aqui é a de resgatar essa memória musical e até quem sabe contribuir para um maior entendimento sobre os caminhos que nos trouxeram até aqui! (pode soar pretencioso, mas acho que vale a pena tentar).
.
Considerei a iniciativa muito válida, principalmente quando ouço novamente o timbre inconfundível de Roberto Ribeiro, a interpretação magnífica da guerreira Clara Nunes ou de Maysa, a inspiração nas composições  de Dolores Duran, o estilo inconfundível da Divina Elizeth Cardoso... e olhe que depois de tudo isso ainda sobra nada menos que medalhões do quilate de Elis Regina, Nara Leão, Tim Maia, Luiz Gonzaga...
.
Mais uma vez me segurei para não dar privilegios excessivos às vozes femininas- que ainda assim reinaram absolutas, paciência -, o que não seria de todo justo, visto que temos diamantes de valioso quilate intrínsecos nas vozes de nossos grandes cantores também. No volume 2 prometo me redimir.
.
Espero que aprovem a idéia:




SELEÇÃO 'REDESCOBRIR' - Saudade deles:

1.Vazio- Roberto Ribeiro.
( Nelson Rufino )
2.A flor e o espinho- Elizeth Cardoso.
(Nelson cavaquinho)
3.Diz que fui por aí- Nara Leão.
(Zé Keti- H. Rocha)
4.Sem companhia- Clara Nunes.
( Ivor Lancellotti / Paulo Cesar Pinheiro )
5.Fim de caso-Dolores Duran.
(Dolores Duran)
6.Meditação- Maysa.
(Tom Jobim - Newton Mendonça)
7.Azul da cor do mar- Tim Maia.
(Tim Maia)
8.Por enquanto- Cássia Eller.
(Renato Russo)
9.Forró de cabo a Rabo- Luiz Gonzaga.
(Luiz Gonzaga - João Silva)
10.Redescobrir - Elis Regina.
(Gonzaguinha)




http://www.4shared.com/file/142697016/66ad8621/TOP_10-_REDESCOBRIR.html


Tomara que a iniciativa tenha cumprido seu objetivo e conseguido despertar o mínimo interesse nos que por algum motivo não tiveram acesso a obra desses ícones (e mais ainda nos que entendem que esses nomes merecem a imortalidade ). Aos que  já sabem do que estou falando, por favor, compartilhem comigo suas impressões.

Um abraço musical pra você.


…leia mais

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Quinta do caos: Compartilhar x piratear!

.


Começo propondo uma discussão informal e solicitando sua opinião em relação ao seguinte questionamento: pra você, compartilhamento de música na internet é crime?
.

Li que em 2006 foi divulgado pela IFPI - Federação Internacional da Indústria Fonográfica - que dentre os oito mil processos existentes no mundo decorrentes de compartilhamento de música de forma "ilegal" na internet (de 2004 pra cá), 20 deles estão sendo movidos contra brasileiros. Lógico, é um número bem pequeno se comparado com o total geral das ações, mas, por outro lado, sinaliza também que o  Brasil  já faz parte oficialmente do ranking dos países monitorados pelo órgão - um motivo e tanto para lamentarmos. Segundo dados  apontados em  pesquisas, hoje representamos pelo menos 5% desse universo de "ilegais" no mundo.



Na verdade, a idéia desse post nasceu ao observar - e refletir -  a naturalidade com que compartilhamos, por exemplo, poemas e textos em geral. Ninguém se importa! Até porque - quase - sempre o fazemos em nome da cultura, do conhecimento, da divulgação etc. Porque a literatura está livre pra cumprir o seu papel e a música não tem o mesmo direito? Porque é que eu posso divulgar publicamente um poema que me emociona, mas preciso restringir ao meu bel prazer uma canção que me toca profundamente? A resposta deve ser bem objetiva: milhões de dólares em jogo... dinheiro... money! Contudo, insistentemente questiono: desde quando a emoção tem preço?


Sim, ok, sabemos que existem custos muito altos para se produzir, gravar, remixar etc. Os preços exorbitantes desses produtos - que acabaram desencadiando e fortalecendo o movimento da pirataria - mostram isso. Mas se é assim, se a justificativa é monetária, porque então é mais aceitável aos olhos das autoridades e afins, verem trabalhos primorosos sendo vergonhosamente vendidos a menos de R$3,00  nas ruas desse país? Banalizados, sem capa, sem créditos, sem dignidade. Considero muito mais ofensivo a qualquer artista e/ou gravadora alguém pagar um valor desses a um esperto qualquer (que ainda por cima contribui com o crime organizado) do que o ato de baixar músicas pela internet na intenção de conhecer melhor determinado trabalho, determinado cantor... no meu caso e de  muitas pessoas que conheço, isso  ajuda muito no despertar de novos interesses e gerar aquisições "legais".



Artistas de todas as partes do mundo dialogam em relação ao assunto. Alguns se posicionam publicamente contra a punição de usuários - como os membros da banda Pink Floyd, por exemplo. Outros se mostram terminantemente a favor, como no caso da cantora britânica Lily Allen, que  atualmente vive o seu melhor momento artístico e causou polêmica com suas recentes declarações. Em uma de suas entrevistas, declarou: "Acho que a pirataria na música está provocando um efeito perigoso na música britânica, mas alguns artistas realmente ricos e bem-sucedidos como Nick Mason, do Pink Floyd, e Ed O'Brien, do Radiohead, parecem não achar a mesma coisa" (leia aqui a matéria completa). Pelo que entendi, ela se refere basicamente ao comprometimento dos lucros que seriam essenciais para continuidade de qualquer carreira! Considera o movimento "download" uma grande praga e que por isso mesmo merece ser erradicado.



Recentemente assisti a uma entrevista da cantora Daniela Mercury - outra que se mostra aparentemente favorável ao compartilhamento virtual -, cuja colocação achei oportuna para o debate de hoje! Lembrou que já passamos por muitos momentos de insegurança - fonograficamente falando -, e lembrou que com o surgimento das rádios, uma polêmica semelhante foi gerada na época. Acreditava-se que a divulgação gratuita de músicas nas programações acarretaria em prejuízos para as gravadoras, visto que os ouvintes poderiam ter acesso as mesmas gratuitamente e não só através da aquisição do LP (Quem é que não esperou ansioso sua música tocar, com a fita K-7 em ponto de bala, pronto para clicar no "rec" do seu gravador , hein?). No entanto, no fim das contas as rádios só cumpriram a missão de divulgar novos trabalhos, lançar tantos outros talentos e criar hit´sOu seja, apesar das evidências, nem sempre uma mudança traz apenas o lado negativo.
.
No meu caso, agora falando como consumidor assíduo vários tipos de mídia a muito anos (estou falando desde LP´s e  fitas k-7 até DVD´s, todos originais), posso afirmar que, baixar eventualmente músicas na net em nada diminui esse meu interesse por novas aquisições. Consumo música por prazer, mais, por necessidade, e sendo assim estou a favor de tudo que possa expandi-la, que possa torná-la mais acessível, porque as canções  e a poesia costumam ter  vida própria e no fim das contas não pertencem a ninguém (e ao mesmo tempo a todos aqueles que com ela se identifiquem).




 Vejo que os verdadeiros amantes da boa música não podem ser encarados como ameaças! Além do que, não acredito que seja possível enfraquecer ou controlar o crescimento desse movimento que é global e indeterminado chamado: avanço tecnológico! Tantos outros fatores necessitam de maior atenção das autoridades competentes... os verdadeiros criminosos não estão fazendo downloads ou disponibilizando mídias gratuitamente na rede, estão ganhando dinheiro dispudoradamente com o esforço alheio.
.
E VOCÊ, O QUE PENSA SOBRE ISSO? Por último, reproduzo o ponto de vista de um especialista no assunto, Silvio Meira, cientista-chefe do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife. Ele disse:  “Aberta a Caixa de Pandora, não há como fechar. As viúvas das gravadoras, da escassez, têm que começar a construir o próximo modelo, um que depende de muita banda, muito barata, em todo canto, com serviços baseados em micropagamentos, para estarem disponíveis para muita gente, para que eles, os autores e intérpretes, sejam remunerados por sua participação percentual no fluxo de atenção.” (Leia matéria completa aqui).
.
Eu vou ficando por aqui... Ah, por falar no assunto, apesar de todos os riscos impostos pela IFPI, amanhã tem "TOP 10"!
.
Uma quinta-feira musical pra você!

…leia mais

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Quarta da poesia: "POESIA" - ANTÔNIO VIEIRA

.

"A nossa poesia é uma só
Eu não vejo razão pra separar
.
Todo o conhecimento que está cá
Foi trazido dentro de um só mocó
E ao chegar aqui abriram o nó
E foi como se ela saísse do ovo
.

A poesia recebeu sangue novo
Elementos deveras salutares
Os nomes dos poetas populares
Deveriam estar na boca do povo
.
Os livros que vieram para cá
O Lunário e a Missão Abreviada
A donzela Teodora e a fábula
Obrigaram o sertão a estudar
.

De repente começaram a rimar
A criar um sistema todo novo
O diabo deixou de ser um estorvo
E o boi ocupou outros lugares
.

Os nomes dos poetas populares
Deveriam estar na boca do povo
No contexto de uma sala de aula
Não estarem esses nomes me dá pena
.

A escola devia ensinar
Pro aluno não me achar um bobo
Sem saber que os nomes que eu louvo
São vates de muitas qualidades
.

O aluno devia bater palma
Saber de cada um o nome todo
Se sentir satisfeito e orgulhoso
E falar deles para os de menor idade

Os nomes dos poetas populares."

Antonio Vieira ( Poeta, compositor e cordelista - com mais de 150 livretos lançados - de Santo Amaro da Purificação-BA, falecido em 2007).


Outras palavras:

Tomei conhecimento desse poema através do cd "Pirata", de Maria Bethânia, lançado pela Biscoito fino no final de 2006. Os versos de Antônio Vieira estão misturados a canções "Cantigas populares" e "Coroa", na faixa 12 do álbum. Também fizeram parte da turnê "Dentro mar tem rio", o show que posteriormente foi lançado em DVD . A própria cantora já declarou em entrevista que um dos motivos que lhe incentiva a incrementar seus shows com poemas é a esperança de despertar no público o interesse pelos poetas/textos citados.
.
O que mais chamou a minha atenção no texto foi a sabedoria popular estampada nas afirmações do cordelista. Tudo parece tão óbvio, mas na realidade é uma grande lição para nossa realidade. Realmente os nomes dos poetas populares desse país deveriam ser lembrados com mais respeito - e com mais frequencia também. Quantos estão por aí perdidos no anonimato, na falta de reconhecimento... e quanto aprendizado estará se perdendo com eles, que também têm muito a ensinar, esclarecer, emocionar ...
.
Qual o melhor poeta? Em que escola eles são "criados"? Qual a receita para se elevar um poeta a categoria de imortal senão o nível de emoção que sua obra provoca? Questionamentos estes que proponho no dia de hoje em forma de homenagem!
.
Por último, deixo mais um presente para todos, algo que sintetiza o meu sentimento nesse momento, um poema muito inteligente que encontrei por acaso nas minhas pesquisas virtuais. Espero que gostem, porque de poeta, médico e louco certamente todos temos um pouco:


"O que é um poeta?

Será, por acaso um artesão, um arquiteto?

Deverá andar pelo mundo com uma sacola de ferramentas

pesando-lhe, além de todos os males que carrega

e da beleza que intenta espalhar?

Qual o melhor poeta?

Quem premiará o verbo,

ainda que triste a rima

e canhestro o inventar, o texto?

Que trilhos deverão conter o verso?

Quem medirá sua largura e

a cor da alma de quem escreve?

Que outra sina terá, senão

(per) seguir o som de seus pés pisando

o fluído rumo do sentir?

Que falem os sábios,

em sua lábia racional que

só enxerga, do verso, o superficial,

aparentando não saber que há,

latente em cada poema,

ainda que breve,

o sangue, o reverso da alma,

o íntimo sentir de quem escreve."

Saramar- Goiânia-GO.


Muita poesia pra você!
Apolinário Júnior.


…leia mais

terça-feira, 27 de outubro de 2009

4º MOSTRA DE CINEMA E DIREITOS HUMANOS




CONFIRAM A PROGRAMAÇÃO DE CINEMA EM VÁRIAS CIDADES BRASILEIRAS NO SITE OFICIAL DO EVENTO (Entrada franca)!
A ARTE A SERVIÇO DA CIDADANIA, MUITO LEGAL (Obrigado a amiga Ana Leão pelo toque!)!


…leia mais

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Notícias de fim de semana: HOJE EU NÃO VOU FAZER NADA!






PS: ARRASTE O MOUSE DA DIREITA PARA ESQUERDA DENTRO DAS SETAS ATÉ O FIM DA PÁGINA PARA DESCOBRIR AQUILO QUE EU GOSTARIA DE  DIZER HOJE (OU CANTAR BEM ALTO)!!!
 
 < Coçando
Ana Cañas
Composição: Dadi / Ana Cañas / Liminha / Arnaldo Antunes.
 
 
Sabe o que que a gente faz



Quando a gente não quer fazer nada?


A gente bebe e fica louco


Fala mal dos outros


A gente vai para o trabalho


Pra jogar baralho


A gente liga para alguém


E pergunta como é que vai? Com quem?


A gente sonha o impossível


Ser um ser invisível



Silêncio enquanto penso


Barulho enquanto durmo


Eu vou é fazer nada


Pra esquecer o meu futuro


Silêncio enquanto penso


Barulho enquanto durmo


Eu vou é fazer nada


E assim mudar o rumo


Hoje eu não vou fazer nada


Hoje eu não vou fazer nada não


Sabe o que que a gente faz


Quando a gente não quer fazer nada?



A gente passa o dia inteiro


Sem sair da cama


Faz tudo que não dá dinheiro


Mas a gente nem reclama


A gente dá risada e depois fica sério


A gente fica sério e depois dá risada


Primeiro fica quieto e depois dá um berro


E tudo acontece é só não fazer nada



Silêncio enquanto penso


Barulho enquanto durmo


Eu vou é fazer nada


Pra esquecer o meu futuro



Silêncio enquanto penso


Barulho enquanto durmo


Eu vou é fazer nada


E assim mudar o rumo



Hoje eu não vou fazer nada


Hoje eu não vou fazer nada não


Hoje eu não vou fazer nada

Hoje eu não vou fazer nada não  >

Bom início de semana!
Apolinário Júnior.


…leia mais

domingo, 25 de outubro de 2009

TEXTO PARA UM DOMINGO DE SOL!






"Meu Ideal Seria Escrever"...

"Meu ideal seria escrever uma história tão engraçada que aquela moça que está doente naquela casa cinzenta quando lesse minha história no jornal risse, risse tanto que chegasse a chorar e dissesse - "ai meu Deus, que história mais engraçada!". E então a contasse para a cozinheira e telefonasse para duas ou três amigas para contar a história; e todos a quem ela contasse rissem muito e ficassem alegremente espantados de vê-la tão alegre. Ah, que minha história fosse como um raio de sol, irresistivelmente louro, quente, vivo, em sua vida de moça reclusa, enlutada, doente. Que ela mesma ficasse admirada ouvindo o próprio riso, e depois repetisse para si própria - "mas essa história é mesmo muito engraçada!".


Que um casal que estivesse em casa mal-humorado, o marido bastante aborrecido com a mulher, a mulher bastante irritada com o marido, que esse casal também fosse atingido pela minha história. O marido a leria e começaria a rir, o que aumentaria a irritação da mulher. Mas depois que esta, apesar de sua má vontade, tomasse conhecimento da história, ela também risse muito, e ficassem os dois rindo sem poder olhar um para o outro sem rir mais; e que um, ouvindo aquele riso do outro, se lembrasse do alegre tempo de namoro, e reencontrassem os dois a alegria perdida de estarem juntos.


Que nas cadeias, nos hospitais, em todas as salas de espera a minha história chegasse - e tão fascinante de graça, tão irresistível, tão colorida e tão pura que todos limpassem seu coração com lágrimas de alegria; que o comissário do distrito, depois de ler minha história, mandasse soltar aqueles bêbados e também aqueles pobres mulheres colhidas na calçada e lhes dissesse - "por favor, se comportem, que diabo! Eu não gosto de prender ninguém!" . E que assim todos tratassem melhor seus empregados, seus dependentes e seus semelhantes em alegre e espontânea homenagem à minha história.

E que ela aos poucos se espalhasse pelo mundo e fosse contada de mil maneiras, e fosse atribuída a um persa, na Nigéria, a um australiano, em Dublin, a um japonês, em Chicago - mas que em todas as línguas ela guardasse a sua frescura, a sua pureza, o seu encanto surpreendente; e que no fundo de uma aldeia da China, um chinês muito pobre, muito sábio e muito velho dissesse: "Nunca ouvi uma história assim tão engraçada e tão boa em toda a minha vida; valeu a pena ter vivido até hoje para ouvi-la; essa história não pode ter sido inventada por nenhum homem, foi com certeza algum anjo tagarela que a contou aos ouvidos de um santo que dormia, e que ele pensou que já estivesse morto; sim, deve ser uma história do céu que se filtrou por acaso até nosso conhecimento; é divina".

E quando todos me perguntassem - "mas de onde é que você tirou essa história?" - eu responderia que ela não é minha, que eu a ouvi por acaso na rua, de um desconhecido que a contava a outro desconhecido, e que por sinal começara a contar assim: "Ontem ouvi um sujeito contar uma história...".

E eu esconderia completamente a humilde verdade: que eu inventei toda a minha história em um só segundo, quando pensei na tristeza daquela moça que está doente, que sempre está doente e sempre está de luto e sozinha naquela pequena casa cinzenta de meu bairro."

RUBEM BRAGA.

A crônica acima foi extraída do livro "As cem melhores crônicas brasileiras do século", Editora Objetiva -  pág. 94.

Dedico esse texto a um alguém muito, muito querido a mim, que sei, está triste, mas gostaria muito que pudesse sorrir como uma criança nesse domingo ... e que pra ela, de hoje em diante, todos os dias fossem domingos!
Apolinário Jr.




…leia mais

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

TOP 10: "A VOZ FEMININA DA CANÇÃO"- vol.1



Dia desses - jeito de falar, na verdade já fazem alguns anos -acordei num dos meus momentos especialmente musicais e aproveitei para traduzir isso em algo que pudesse soar razoável. Foi quando criei uma seleção musical que acabou agradando boa parte das pessoas que puderam escutá-la comigo, o que me fez acreditar que aqui possa gerar um efeito parecido. 

A receita que usei foi bem simples, imaginei como ficaria o resultado de uma seleção musical composta basicamente por canções masculinas - quer dizer, mais conhecidas através de interpretações masculinas - cantadas sob uma perspectiva delicadamente feminina. Captou? Tem mais...

Depois de arrumar as idéias só precisei de um pouco mais de criatividade e dedicação para uma demorada pesquisa... pronto, nascia ali  A VOZ FEMININA DA CANÇÃO.  Claro que o que apresento hoje é uma mini-compilação (por isso classifiquei como volume 01)! A seleção original, feita no formato MP3, contém mais de 50 músicas e pretendo postar mais algumas em outras mini-seleções em breve ( caso essa primeira agrade! )

Sou fascinado pelas cantoras brasileiras muito antes de isso ser uma tendência. No momento de compilar esse repertório, inclusive, dei prioridade as menos conhecidas, para que o projeto pudesse parecer o menos óbvio possível e acho que esse foi um bom recurso. Espero que agrade aos românticos. De qualquer forma, eu recomendo muito! Depois me conta.

Vamos ao que interessa ( música!):

1. Nossa canção (Luiz Ayrão) - Vanessa da mata.
2. Anjo (Renato Correa - Dalto - Claudio Rabelo) - Renata Gebara.
3. O que é que há (Fábio Júnior)- Mylena.
4. A maçã (Raul Seixas)- Debora Blando.
5. Se (Djavan)- Luciana Mello.
6. Firmamento (Composição: Henry Lawes / Winston Foster. Versão: Toni Garrido / Lazão / Da Gama / Bino)- Eliana Printes.
7. Esqueça (Mark Anthony / versão: Roberto C. Real)- Marisa Monte.
8. Estrela(Gilberto Gil)- Anna Luisa.
9. Você (Roberto Carlos / Erasmo Carlos)- Marina Elali.
10. A estrada (Toni Garrido / Lazão / Da Gama / Bino)- Regina Souza.







http://www.4shared.com/file/142470032/3cd90769/A_VOZ_FEMININA_DA_CANO.html

UM DIA FELIZ PRA VOCÊ!
Grande abraço,
Apolinário Jr.

…leia mais

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Quarta da poesia: " A PALAVRA DE ORDEM É: MUDANÇA"



Mude. 

Mas comece devagar, porque a direção

é mais importante que a velocidade.



Mude de caminho, ande por outras ruas,

observando os lugares por onde você passa.

Veja o mundo de outras perspectivas.

Descubra novos horizontes.



Não faça do hábito um estilo de vida.



Ame a novidade.

Tente o novo todo dia.

O novo lado, o novo método, o novo sabor,

o novo jeito, o novo prazer, o novo amor.



Busque novos amigos, tente novos amores.



Faça novas relações.

Experimente a gostosura da surpresa.

Troque esse monte de medo por um pouco de vida.

Ame muito, cada vez mais, e de modos diferentes.

Troque de bolsa, de carteira, de malas, de atitude.

Mude.



Dê uma chance ao inesperado.

Abrace a gostosura da Surpresa.

Sonhe só o sonho certo e realize-o todo dia.



Lembre-se de que a Vida é uma só,

e decida-se por arrumar um outro emprego,

uma nova ocupação, um trabalho mais prazeroso,

mais digno, mais humano.

Abra seu coração de dentro para fora. 

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.



Exagere na criatividade.

E aproveite para fazer uma viagem, longa,

se possível sem destino.

Experimente coisas diferentes, troque novamente.

Mude, de novo.
Experimente outra vez.



Você conhecerá coisas melhores e coisas piores,

mas não é isso o que importa.

O mais importante é a mudança,

o movimento, a energia, o entusiasmo.



Só o que está morto não muda !

Edson Marques.


Outras palavras...

Há quem atribua o poema a Clarice Lispestor outros tantos a Cecília Meireles e por aí vai) tamanha a beleza e sabedoria impressa em sua mensagem, isso já gerou muita polêmica, porém, na realidade ela(s) foi(ram) apenas mais uma a se encantar com a sensibilidade ímpar do Sr. Edson Marques (Que pelo pouco que sei é filósofo, escritor e poeta).
.
Muitos já devem conhecer esses versos, visto que já foram até tema de propaganda de tv. "Mude" está - definitivamente - entre as coisas mais interessantes e lindas que já li e ouvi! Existe de minha parte uma identificação íntima tamanha com a proposta do texto, com essa idéia de transformação diária de idéias, de costumes, de comportamento e de todo o resto que estiver em favor do novo. Confesso que tenho feito minha parte, até porque a receita é simples, acessível a qualquer um de nós e altamente sábia... dá pra começar hoje! Acredito que seja uma prova inquestionável de como a poesia pode transformar a vida da gente até quando parece distraída e despretenciosa.
.
Para os que desejarem ouvi-lo através da voz da atriz Simone Spoladore, podem baixar o poema através do link disponibilizado abaixo, ok? A faixa faz parte do cd "Filtro Solar", produzido pelo jornalista Pedro Bial e a diretora de cinema Isabel Diegues, em 2003.
.






Bom proveito!
Boa reflexão!
Boa quarta-feira, feliz mudanças!

Apolinário Júnior.


…leia mais

terça-feira, 20 de outubro de 2009

DICA ESPECIAL: CHÁ DE CINEMA!


CHÁ DE CINEMA


Dia 22/10 - quinta-feira.
Local: Cine SESI Pajuçara (Centro Cultural SESI:82. 3235-5191)
.

Programação:
.

15h - Abertura - Piano ao Vivo
15h30 - Filme: TINHA QUE SER VOCÊ
17h - Chá da Tarde + Música ao Vivo (Local: SUECA Comedoria)
Ingressos (preço único promocional) - R$ 12,00
À Venda a partir do dia 20/10- 16h na bilheteria do Cinema.


Sinopse do filme em exibição no evento:


O nova-iorquino Harvey Shine (Dustin Hoffman) está prestes a perder o emprego como escritor de 'jingles', mas precisa viajar para Londres, para o casamento de sua filha. Prometendo que volta para uma importante reunião, Harvey chega a Londres e vê que a sua filha escolheu o padrasto para a levá-la ao altar. Tentando esconder o seu enorme desapontamento, Harvey abandona o casamento antes do final, mas mesmo assim perde o avião, sua reunião e obvio seu emprego. Afogando as mágoas no bar do aeroporto, Harvey conhece Kate (Emma Thompson), uma quarentona que só pensa em trabalho e tem uma vida amorosa nula. A nova amizade tem tudo para não dar certo, mas as vezes o destino nos surpreende.


…leia mais
 

Copyright © - Contatos Imediatos - Todos os direitos reservados.
Template Minima de Douglas Bowman - Design por Linketal.com