sábado, 24 de abril de 2010

'A POLÍTICA DO TAXISTA' (PART. FINAL)


- “Quando vi o código 31 antes do número que me ligava estremeci da cabeça aos pés... puxei o táxi pro acostamento numa manobra brusca e só então atendi ao  celular, morendo de medo que o outro lado desligasse...”

- "Alô!"- Respondeu uma simpática voz de uma mulher. "Por favor, gostaria de falar com o senhor Benedito”.

-“Pois não, é ele, moça, pode falar”.

- “Seu Benedito, sou a secretária do prefeito, estou ligando do gabinete, a pedido do próprio, para agradecer ao senhor pela gentileza e informar que seu depósito acaba de ser realizado como o combinado, peço confirmar o valor! Como ele já embarcou de volta para Maceió, gostaria de saber se o senhor pode apanhá-lo no aeroporto, pois gostaria muito de agradecer-lhe pessoalmente!”
“Depois de tanta agonia eu fiquei meio gago na hora, até por conta do susto, cê entende, né? Mas ainda consegui dizer: sim, claro, só me diga o horário!”. Antes de desligar, ela complementou:

- “Ah, ia esquecendo... preciso lhe avisar que o processo de licitação fora devidamente assinado e que as praças serão construídas em breve... obrigada novamente por sua ajuda!”.




O taxista amigo me disse que a partir dali não conseguiu mais raciocinar direito! Oras ria, oras chorava, afinal, passara por uma carga de stress muito forte desde a última madrugada! Não só o seu dinheiro que estava em jogo, sua honra também.  Me senti aliviado em escutar tudo aquilo, pois como vocês (suponho), após acompanhar cada capítulo dessa saga com muito interesse, estava super curioso. Era tudo muito fantástico e ao mesmo tempo me traduziu  muito, muito mais do que seu Bené poderia imaginar com tamanha simplicidade... a realidade estava  diante de uma lição e tanto de vida, de uma prova inconteste de que ainda vale a pena acreditar no ser humano e o mais importante, perceber que, como bem disse certa vez Caetano Veloso (e nunca esqueci): “é impressionante a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer”! A chave mestra do negócio talvez seja nunca desistir, estar atento, confiar na intuição, estar disposto a se doar quando necessário!
Bem, mas no momento em que percebeu que eu me preparava para parabenizá-lo pelo belíssimo ensinamento, o amigo falador prontamente respondeu: “Oxente, e você acha que acaba por aí, é? Não, seu moço, tem mais...”

...

Quando Seu Bené chegou ao aeroporto, até um pouco atrasado,  fora recebido com um abraço caloroso do novo amigo! Suas primeiras palavras foram: “conseguimos”! O semblante aflito  do político havia desaparcido, agora estava sorridente, tranqüilo e comunicativo! No trajeto até a Pousada, falou das agruras que enfrentou, sobre o que sentiu ao ser ajudado por um até então desconhecido e principalmente sobre o resultado positivo que alcançara graças a intervenção quase que divina daquele taxista simpático e prestativo! Riram juntos, esqueceram as tensões do dia anterior, o clima era outro!



Ao estacionarem na porta da pousada, uma última surpresa e finalmente o momento do “final feliz” alcançou seu ápice! Após anotar o nome completo do nosso Benedito, o prefeito que até ali tinha se controlado para não estragar a grande surpresa, pôde anunciar entusiasmado: “uma das praças da minha cidade que você ajudou a construir, terá uma placa com o  seu nome, alagoano! E mais, quero que se organize para nos fazer uma visita em breve e não se preocupe com nada, faço questão de receber você e sua família em minha casa... e dessa vez sou eu quem vou cobrar algo de você”. Essa dívida Benedito ainda não pagou, mas espalha orgulhoso entre seus passageiros a política que aplica dentro do seu táxi tão bem cuidado! Enquanto batalha pelo pão de cada dia em seu veículo, certamente pessoas que ele nunca viu se questionam sobre quem seria o tal Benedito da placa!

Pois é, essa foi a estória do  taxista alagoano que virou nome de praça lá pras bandas das Minas Gerais! Por aqui fica registrado seu exemplo nobre e a certeza de que, mesmo anonimamente, seu Bené faz parte do rol das tão raras pessoas de bom coração, que ainda optam por acreditar no semelhante! Prestemos atenção a nossa volta, um "anjo amigo" pode estar pronto para nos estender a mão!

Ah, antes de descer do veículo ele me garantiu: - “Parece estória de taxista, não parece? Mas acredite, é a pura verdade!”.

 
Eu acredito!

Bom fim de semana pra todos!

Jr Vilanova!

9 comentários:

lis disse...

Oi
Dei uma fugida nesse feriados pra espairecer ver novos horizontes, literalmente ( a praia é lindíssima e mar alto - um show de areia , água e ondas espumantes , por do sol e nascer do sol, vi os dois imagine tudo, ok? valeu até perder as suas postagens rsrs!
mas essa historinha do taxista é uma boa surpresa Difícil acreditar , primeiro no seu Benedito emprestando dinheiro sem conhecer e o outro honrando a dívida hehehe
bom sábado, bom domingo .
volte sempre e obrigada pelo estímulo .
abraços Júnior

Wanderley Elian Lima disse...

ufa!!! ainda bem que teve um final feliz, e para completar um belo ensinamento.
Um ótimo fim de semana para você
Bjux

Helga disse...

Jr, podes não acreditar, mas esse foi o final que imaginei desde o primeiro minuto que comecei a ler este 3 capítulos. Se o final fosse outro, certamente não seria a melhor história de taxista, seria apenas mais um conto do vigário. É bom saber que ainda existem corações bondosos e intactos como os do Sr. Benedito, mas é assustador saber, que muitos se aproveitam disso sem dó nem piedade. Um grande bem-haja ao Perfeito de Minas Gerais, pela sua honestidade, tão rara quanto grandiosa.

Uma bela história!

Beijinhos e bom fim de semana :)

Chica disse...

Que maravilha isso,heim? Adorei que tenha terminado assim para o taxista e para nós, pois fica a esperança...abraços, lindo fim de semana,chica

Anônimo disse...

Muito bom mesmo. Mas vc não fez nenhuma mensão ao dia de onten de São Jorge. Bjus. Vânia

CRISTIANE disse...

“é impressionante a força que as coisas parecem ter quando elas precisam acontecer”! Prometo que não vou squecer disso! Obrigado por compartilhar uma estória tão bonita... ainda mais com final feliz!
Beijo GRANDE!
Jr

Valéria disse...

Que graça de estória, amei o final.

BeijooO' e ótimo sábado!

NANDITA CAYMMI disse...

ohhhhhhhhhhhhh deveria ter perguntado o nome do prefeito todo.. e a cidadde... pq aí eu ia criar uma campanha para que ele virasse presidente. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

Dalva disse...

Que bom que o final foi assim, feliz! Andamos tão descrentes dos políticos, hoje em dia, que a atitude do seu Bené foi uma lição de fé, além de uma demonstração de força. E como acredito que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que ajudam o próximo (seja ele quem for) tudo só poderia terminar assim! Valeu pela fé e pela confiança!

Boa semana, Junior!

Postar um comentário

Algumas dicas para comentaristas:

1. Use sempre o login da sua conta/ e-mail do Google ou Yahoo. Para os que não as tem, opinhem usando "Nome / URL"! É só digitar seu nome, assim todos saberão quem escreveu (inclusive eu!)

2.Se você possui um blog seu comentário será uma ferramenta de divulgação, pois representa o seu cartão de visita para os que não lhe conhecem. Pense nisso.

3.O espaço aqui é bem democrático, fique a vontade pra falar o que pensa e obrigado pela visita!

 

Copyright © - Contatos Imediatos - Todos os direitos reservados.
Template Minima de Douglas Bowman - Design por Linketal.com