quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Quarta da poesia: "CÂNTICO NEGRO"



"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!" 
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

.

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha mãe

.

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

.

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

.

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

.

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

.

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

.

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
.

A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!"


Outras palavras...


Tomei conhecimento do avassaldor poema através de uma relíquia musical da década de 70 que guardo hoje a sete chaves! O nome da jóia é: "Brasileiro: profissão esperança", um misto de música e poesia onde, nada mais, nada menos, que o ator Paulo Gracindo e a imortal Clara Nunes (que entrou no espetáculo substituindo Bibi Ferreira, que passou a dirigir o espetáculo) unidos se esmeram numa nobre  missão: emocionar o público!
O show, com  roteiro de Paulo Pontes,  faz uma homenagem a cantora e compositora Dolores Duran e seu esposo, o cronista Antônio Maria. A trajetória artistica dos dois é refeita no palco, norteada pelas músicas e textos escritos pelo casal.  
.
Contudo, dentro desse universo tão particular , o alagoano Paulo Gracindo -como se considerava apesar de ter nascido no Rio de Janeiro - supera-se ao interpretar "Cântico negro", o desabafo do poeta português José Régio. Ainda lembro a minha reação ao me deparar com os primeiros versos declamados por Gracindo... só tive tempo de aumentar o volume e me prostar em frente do som... e repetir, e repeti, e repetir, até que aquelas palavras me libertassem! Sensação maravilhosa que divido com você agora!
.
Embora - felizmente - já tenha sido lançado em cd pela gravadora EMI, hoje em dia -infelizmente - o trabalho primoroso encontra-se fora de catálogo, sendo encontrado com mais facilidade - contando com o fator sorte, lógico - nos sêbos espalhados pelo país.
O poema também pode ser ouvido na voz de Maria Bethânia no cd "Meus Momentos", de 1982 (disponibilizo aqui o link do youtube com a Diva em ação), porém, apesar de toda adoração que tenho pela cantora, ainda assim considero a interpretação de Gracindo definitiva.
.
Aproveito a quarta de poesia para recomendar a você essas preciosidades.
.
Viva as grandes iniciativas culturais desse país!
Salve os poetas!
Salvem a música brasileira!
.
Beijo pra você!
.

6 comentários:

NANDITA CAYMMI disse...

"se alguem perguntar por mim... diz que fui por aí... " ( Zé Ketti) - Gravado por Nara. rs...

- só fazendo um link ao poema. rs...
bjosss

Essência e Palavras disse...

Gostei muito!!!

beejo e boa quinta!

Guilherme Ramos disse...

Mestre é mestre...
Certo?

Abração!

Dalva disse...

Oi, Junior!

Adoráveis essas preciosidades. A poeisa, puxa...há muito tempo não ouvia menção dela. E o mestre Paulo Gracindo, sempre bom de recordar!

Um primor de qualidade e cultura, que sempre encontramos por aqui neste teu-nosso espaço cultural!

Boa quinta-feira!

Bjs.

CRISTIANE disse...

Adorei!

Aliás, adoro tudo o que leio aqui na quarta-feira!

Achei o poema lindo, lindíssimo... e as dicas, preciosas!!!

Cristiane.

Dalva disse...

Oi, Junior!

passando rapidinho prá deixar meu abraço e um desejo de um final de semana restaurador!

Bjs.

Postar um comentário

Algumas dicas para comentaristas:

1. Use sempre o login da sua conta/ e-mail do Google ou Yahoo. Para os que não as tem, opinhem usando "Nome / URL"! É só digitar seu nome, assim todos saberão quem escreveu (inclusive eu!)

2.Se você possui um blog seu comentário será uma ferramenta de divulgação, pois representa o seu cartão de visita para os que não lhe conhecem. Pense nisso.

3.O espaço aqui é bem democrático, fique a vontade pra falar o que pensa e obrigado pela visita!

 

Copyright © - Contatos Imediatos - Todos os direitos reservados.
Template Minima de Douglas Bowman - Design por Linketal.com